quarta-feira, abril 02, 2008

5 (7) anos

Se fala que em cada sete anos as pessoas precisam de alguma mudança maior, ou mesmo sem "precisar" costuma acontecer. Tipo depois de 7 anos é normal se mudar, vender a casa e procurar outra. Ou aparece uma crise no casamento, coisas assim... Claro que não é regra nenhuma, por favor não venham comentar "mas o meu casamento está bem ainda depois de 20 anos..." ;) Mas crises podem ter tido de vez em quando, na maioria dos casos, suponho (apesar de não ter experiência nenhuma).

Ouvi falar disso de novo num seminário de trabalho e fiquei pensando na minha vida, claro. Ontem fiz 5 anos no mesmo emprego, ainda trabalhando precisamente na mesma coisa
. Chato, né? Já devia ter uma crise de 7+7 anos! Ao mesmo tempo completei 5 anos morando na mesma casa. Reconheço que já tenho crises com essas duas coisas, não por não gostar, mas por... por estar sempre na mesma! Adoro a minha casa, mas já queria colocá-la num outro lugar do mundo... Querer é ou não é poder?? Nem sei se quero o suficiente.

E aqueles sete anos... daqui um pouco vou fazer 7 anos de solteira, sem companheiro na minha vida. E a mudan
ça? Parece que não vou ter. Neste caso nem querer é poder (e ainda falta querer o suficiente...). Enfim, acho que o que queria mais é resolver a crise de 5 anos. Boas dicas são bem-vindas!

6 comentários:

adam brown disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Tatá disse...

Olá Teea,

Como é o mercado de trabalho do marketing aí na Finlândia?

Acho que vc poderia ir vendo opções sem se comprometer com uma mudança para já.

Quem sabe saqui a dois anos vc já nem precisa entrar em crise...

bjns,

Tatá

adam brown disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Caroline Rodarte disse...

Oi Teea,
Agora que você percebeu isso, por que não mudar? Sei que qualquer processo de mudança gera expectativa, ansiedade e às vezes até dói, mas quando nós buscamos por mudanças, nos sentimos mais vivos, com a vida em nossas mãos. Então viva a mudança!!
É claro que mudar de mais também não é bom, pois nunca nos sentiremos seguros onde e com quem nós estejamos.
Enfim, temos que buscar o equilíbrio, mas sempre com aquela pitada de mudança.

Beijo e boa mudança! :-P

Obs: Muita coincidência ler sobre esse tema "mudança" no seu blog, recebi de minha sogra algumas revistas bem legais que discutem esse tema, elas me ajudaram muito a compreender e aceitar a mudança. Se vc quiser posso te emprestar. :-)

Artemízia disse...

Oii Teea,
Me atrevi a comentar sobre o "Ciclo dos 7 naos", não sei ao certo mas muito se comenta sobre essa mudança.
Por experiência própria, sei que meu casamento começou a afundar no 7º ano mesmo (rrss), ainda fiquei tentando por mais 4. Agora resta a certeza que "quase" todos passam por esse ciclo.
Mas é vivendo e aprendendo a enxergar de longe as mudanças necessárias e se preparar para fazê-las, não espere que elas aconteçam para tomar providências, às vezes basta analisar a vida e rearrumar a casa.
Um abraço baiano!

Sandra Kautto disse...

Alguns tem crise de 7 anos, outros de 7 meses....mas todos temos nossas crises. Eu não diria crise, mas sim mudanças necessárias...
O ser humano vive em busca de mudar, nem que seja o corte de cabelo. Como você mesmo falou algumas mudanças não depende de nós,e é motivo de nos perguntar: Se depende de outros, é mudança mesmo? O quanto dessa tão esperada mudança está nas nossas mãos?
Bem, espero que sua vida mude, e mude pra muito melhor!!
Bjinhos