sábado, maio 05, 2007

Porcos finlandeses

Para variar, vou falar duma coisa bem quotidiana, que acontece muitas vezes nos transportes públicos aqui, pelo menos nos trens E, S e U de Helsinque a Espoo/Kirkkonummi.

Como eu pobre nem carro tenho, vou a trabalho cada dia de trem, e também vou de trem a academia nos finais de semana etc. Em geral não tenho porque reclamar; o trem funciona bem, poucas vezes tem atrasos, os horários sei de cor e acho muito fácil usar transportes públicos, não sei porque compraria carro. Claro que é chato carregar as compras de supermercado, mas por isso faço musculação, para não ficar fraca ;)
Ah, e como aqui também tem muita segurança, não tem de ter medo de ficar assaltado ou algo parecido. MAS sim, à noite pode ter brigas por causa dos bêbados que enchem os trens. Então agora estamos já perto do tema...

O que menos gosto aqui na Finlândia (além do frio infernal, claro), são bêbados que tem em todo o lado. São muito bregas, porcos mesmo. Quando mais me irrita tudo isso é no pleno dia (tarde) de sábado ou domingo quando volto de academia (de trem), sentindo muito saudável depois de ter malhado, e limpa depois de ter tomado banho... E daí.. quando estou em Leppävaara (uma estação no caminho para casa), quase sempre entra algum bêbado fedendo, talvez bebendo mais... isso é que estraga sempre meu dia!
Exemplo de hoje, Leppävaara às 13:50hrs: entrou um típico finlandês (loiro, barrigudo e do meu ponto de vista feio), bêbado (senti o cheiro), e se sentou no lado oposto de mim. Mas não estava bebendo álcool, parecia que estava tentando recuperar. Teve uma embalagem (não sei uma boa tradução de maitotölkki, alguém me pode ajudar? Rhaoni, Carol?) de LEITE de 1,5 litros na mão (e bebeu diretamente dela) e noutra mão um pedaço de pizza fria (uma dessas baratas do supermercado) sem embalagem. Tentei não olhar aquele porco, quase enjoei e depois tive que ir sentar noutro lugar.

Bem sei que também bebo e última vez que bebi demais me custou muito. Mas pelo menos não ando assim todos os dias. Prefiro tomar meu copo de vinho em casa ou num restaurante com jantar, ou em casa dos amigos. E quanto aos porcos finlandeses: prefiro outro tipo de homem!

Bom, daqui um pouco vou a festa/feijoada da Lidiane - sem intenção de ficar como aquele homem no trem...

Beijos a todos, bom final de semana!!

3 comentários:

rhaonis disse...

Hahahhaha, eu também odeio bebados, seja Finlandês, Inglês, Sueco, Brasileiro, o que for!

E a nojeira deles, é sem fim. Já disse aos meus amigos: NÃO CARREGO BÊBADO NÃO, bebeu porque quis! O Jari uma vez ficou bebo ao ponto de passar mal, foi aí que eu disse pra ele: PRIMEIRA E ÚLTIMA VEZ, na próxima você fica na rua caído, porque EU NÃO SOU OBRIGADO. Não mudei minha vida pra vim carregar nenhum bêbado na FInlândia. Desde então ele tem se comportado, e quando bebe (raramente) é pra ficar alegrinho só!

:P

E quanto ao leite, dizemos normalmente CAIXINHA DE LEITE, ou embalagem mesmo, às vezes é no plástico (no Brasil).

:P

E eu também não vejo a necessidade de ter um carro, morando aqui no centro de Helsinki. Claro que ajudaria, nesses passeios pra Hyvinkää, pra cidades mais distantes, mas pra todo o resto, há trens, bondes, ônibus, metrô e tudo funciona!

Só quando eu ganhar na loteria ou tiver muito dinheiro sobrando (ou mudar pra Kerava, pra Porvoo, sei lá)!

Beijao linda!

Pata disse...

Nossa, se tem uma coisa que realmente não gosto na Finlândia, são esses bêbados!
É muito triste ver as pessoas numa situacão tão degradante e nojenta.
Mas no Br tb tem muito disso, infelizmente. E, de acordo com a minha experiência, acho os bêbados brasileiros mais perigosos e intrometidos do que os finlandeses.

Caroline Rodarte disse...

Oi Teea,
Eu também não gosto dos bêbados, pode ser brasileiro, finlandês, alemão, russo, etc.
O problema é quando eles se aproximam da gente, eles até podem ficar bêbados, mas que fiquem bem longe de mim.
E Rhaoni disse bem, falamos caixinha de leite, você escreve muito bem português (acho que até melhor que eu), não se preocupe com esses pequenos detalhes. ;)
beijão!