sábado, janeiro 17, 2009

Planos de uma turista

Primeiro quero dar meus parabéns à minha queridíssima amiga Ancelika, que faz anos hoje. Parabéns, paljon onnea!

Agora tenho que voltar ao tema anterior. Vocês sabem que nem eu gosto de nenhum tipo de barulho e no meu diário de viagem com certeza deu para entender que também sofro com isso. Mas vou tentar aprender, enfim em (quase) todos os destinos de viagem existem turistas barulhentos, certo?

Este "problema" é atual para mim agora, pois decidi viajar (só em maio) a uma zona onde pode ser difícil evitar turistas. E esses turistas também não tem
muito boa fama e admito que tenho algum preconceito. Mas a passagem já está comprada e vou tentar me adaptar com a idéia de que pelo menos uma parte dessas futuras férias ficarei numa cidade onde o turismo domina. Enfim, não tenho dúvidas da beleza que encontrarei - então o resto depende da minha própria atitude.

Quem ainda não sabe, a passagem é para Cancún, onde mesmo não tenho muita vontade de me hospedar. O meu plano é ficar a maioria do tempo na ilha de Holbox, mas vai sobrar algum tempo (uns poucos dias) para conhecer Playa del Carmen, Tulum e/ou Isla Mujeres. Dicas são bem-vindas, pois não conhe
ço nada ainda! Claro que já pesquisei algumas coisas, mas ainda falta muito para ter uma boa idéia de tudo.

Bom, foi só isso por hoje! Meu dia come
çou muito devagar e não sei mesmo o que dá para fazer hoje. Além de tudo, faz muito frio lá fora e esse fato não aumenta a minha vontade de sair da casa. Preguiça...

Beijinhos para todos, que tenham um fim de semana bom!

2 comentários:

Mizia disse...

Oi Teea, bom saber que se divertiu na terrinha baiana!
Ficou muito feliz em você continuar prestigiando nosso País e divulgando por aí.
Quando ao post na comunidade, não se importe muito, sei que é chato para todos os turistas estrangeiros que lerem aquilo, mas deve ter sido escrito por pessoas não muito inteligentes que não conhece seus conterraneos baianos-brasileiros, aqueles que nos rodeiam insistentemente para que compremos seus artesanatos (um saco!). Sem contar a exploração de preços, um aumento absurdo em tudo que possa imaginar.
Então deviam pensar no que fazem com o turista antes de falar no que eles fazem em nossa terra. Infelizmente o que descrevi é só um pouco de uma realidade por aqui.
Um abraço.

Teea disse...

Oi Mizia!
É sempre bom ler comentários seus, pena que não tenho seu contato para falarmos mais.
Bem sei que meu jeito de escrever "às vezes" é provocativo, tento e quero evitar maiores mal entendimentos, mas pode acontecer. Por isso tenho que voltar aos posts anteriores ;)
E pode acreditar que amo a Bahia, cada vez mais! Para ficar mais convencida ainda, vou conhecer um pedacinho de México este ano para depois poder falar que Bahia é a minha casa e estou morrendo de saudades/quero voltar logo, rsrs.

Um beijo,
Teea