terça-feira, janeiro 13, 2009

Turismo, turistas

Hoje em dia sou muito mais do facebook do que do orkut, mas ainda costumo acompanhar alguns fórums no orkut e claro que mantenho contato com uns amigos que não trocam orkut por nada, rs. (Beijos à minha amiga Solange!)

Já lhes falei (ironicamente, claro - pelo menos parcialmente), que às vezes acho que os brasileiros nem querem receber turistas estrangeiros? Quer dizer, as conexões da Europa (pro Nordeste) são péssimas, os pagamentos (desde Europa) podem ser difíceis ou impossíveis etc. Durante as férias passadas conversei sobre o mesmo tema com várias pessoas, de diferentes pontos de vista e senti um pouco de pena... O Brasil, também a minha Bahia, poderia crescer muito na área de turismo, mas infelizmente não tem condições para recebê-las. E talvez nem queiram...?

Desculpem por citar um comentário postado na comunidade Arraial d'Ajuda no orkut, mas se todos os brasileiros pensarem assim de todos os turistas estrangeiros, isso já diminui a (minha) vontade de ajudar o turismo desse país. E aumenta a vontade de viajar a Buenos Aires, àlgum lugar no México (um sonho meu para o ano de 2009) e outros destinos que tenho na cabeça agora (posso dizer que são muitos!).

(Sim, vocês sabem que voltarei à Bahia de qualquer jeito, mas mesmo assim...é para provocar mesmo. Por outro lado, também não gosto dos lugares muito turísticos, então se pensar assim, enfim tanto faz...)


"Tentem ser pacientes com os italianos e outros estrangeiros.
Pode parecer estranho dizer isso, mas confiem.
Vai haver momentos (podem contar com isso) em que nós, como brasileiros e baianos honorários, vamos nos sentir horrivelmente enciumados pela invasão.
Apesar da gentileza da maioria, tirando o famoso mau humor de alguns franceses e a falta de educação pavorosa de certos portugueses, vai ter horas em que vc vai querer chamar a imigração pra todos!

Barracas com donos italianos, por exemplo. Lindas, música exelente, bom atendimento, vc, sua água de coco e o mar. Mas de repente... Vc vai se ver cercado, encurralado por DEZENAS de italianos não exatamente conversando, mas gritando entre si! Gritando na sua orelha sem o menor problema!"


Bom, ainda bem que não me reconheci nestas descrições - não faço barulho e não sou dezenas... e nem sou dessas nacionalidades, mas sinto irritada por ter generalizado. Mas pensando bem, será que é sempre assim que um barulho "estrangeiro" é menos agradável do que o nosso?! :)

4 comentários:

Márcia Winberg disse...

Oi Teea!!
Nossa, que bom que vc me encontrou!! Lindona, eu tô comecando a escrever lá no blog, mas as vezes não tenho energia, mas não quero desistir pois tenho tantos asuntos que gostaria de contar que tenho pena de deixar de registrar. Asuntos meus, minhas bobagens, minhas paranóias, minhas metamoforses..rs. Ainda não quero divulgar para todos, pois é algo que quero somente para minhas abobrinhas. Seja bem-vinda! Vem mesmo me vizitar, vc sabe que aqui em casa tem um lugarzinho pra vc e será sempre bem vinda. Me avisa assim que quizeres umas férias do barulho...hahhaha! Beijo enorme!!

Cris Neres disse...

Oi Teea!
Muito bom seu post, confesso que até fiquei horrorizada com esse tipo de comentário de brasileiros, "baianos honorários" e outros mais, muita ignorancia pois o turismo (especialmente de estrangeiros)é responsavel por grande parte da economia desses lugares (estabelecimentos, empregos)pois nem todos os brasileiros têm condições de passar férias nesses balneários, já que em alta temporada os preços (passagens, hospedagem, alimentação, suvenirs etc..) aumentam muito. Deviam dar graças a Deus pelos estrangeiros gostarem tanto de lá, pq se dependesse só de brasileiros p abastecer o turismo não iam ter tanto lucro. Lembrei de uma expressão bem brasileira "cuspir no prato que comeu" que expressa bem esse tipo de reação.
Abração.
P.S: Não sei se vc lembra de mim, mas o Andrey nos apresentou em um encontro de brasileiros no começo do ano passado em Helsink, mas nos falamos rapidamente.

Anônimo disse...

Pessoas são pessoas em qualquer lugar! Quando uma pessoas fica irritada, tenta sempre encontrar um "culpado"! É sempre assim, da Finlândia ao Brasil! :-)

Um beijo

Solange disse...

Realmente não consigo largar esse vício chamado orkut!!! hehehehe