quinta-feira, dezembro 24, 2009

Sou uma estranha

Para mim viajar, viajar para os "meus lugares", é a coisa mais natural. Ou como costumo falar: nem gosto tanto de viajar, porém gosto/adoro/preciso estar aqui de vez em quando. É algo que, na minha opinião, faz parte de mim, até poderia falar que faz parte da minha "identidade".

Mas aí se escondem alguns "problemas". É que eu sinto assim, mas ninguém mais me entende. Tipo os meus colegas de trabalho, perguntam sem parar "por que vai pra lá", "o que é que você faz lá". Que perguntas hein... Realmente devo parecer uma idiota tentando respoder. Viajo porque gosto de lá e ponto no fim... A resposta correta seria "boa pergunta, alias, por que viajo sempre e não vou de vez?" E é assim que tenho pensado, mas continuo sem essa coragem... Podem acreditar que cada vez tenho menos vontade de voltar, por vários motivos.

E se sou estranha aí no fim do mundo, claro que também sou aqui. "Ainda bem" que a maioria das pessoas nem vem falar comigo, devem pensar que "essa mulher deve estar perdida nesta terra, não faz parte de nós". E quando alguém enfim fala comigo, acha ainda mais estranho eu estar aqui, sozinha e tal. Então imagina se eu morasse aqui, sempre seria uma estranha... #comofas?


Mobile Blogging from here.

Um comentário:

Tatá disse...

Teea,
Imagine se vc gostasse de viajar...!
Quem me dera fazer assim tantas viagens como vc faz. E agora que estou sozinha pode ter certeza que vou viajar muito mais (sem aquele peso morto - só percebemos as coisas quando elas acabam).
Acho que nunca estive tão bem sozinha!
Boas entradas e um bom 2010 cheio de boas surpresas e muitas viagens.
Bjns,
Tatá