domingo, janeiro 14, 2007

Dor de cabeça

Esta é uma das minhas fotos favoritas, pôr do sol na Barra/Salvador, foto tirada em 7 de janeiro, última noite na Bahia (por enquanto - já volto, só não sei quando!). A foto pode parecer escura, depende do seu computador... mas no meu fica perfeita ;)

Continuo um pouco doente, a febre já desceu, mas estou sentindo fraca e estou com uma dor de cabeça desagradável. Fiquei preocupada com a epidemia de sarampo na Bahia, seria mesmo a minha sorte ter pegado algo assim... sou famosa por ter todas as doenças das crianças!

Hoje é preciso agradecer a:
- Xi, que sempre acompanha a minha vida e me deu muita força. Feliz aniversário para vc! Hoje é seu dia, se divirta muito!
- Solange... por me fazer lembrar do sarampo, rsrs. Por isso não, mas por todo o carinho que sempre senti da sua parte! Você já cuidou muito de mim ;) (sem ter de voltar a falar de Rock in Rio Lisboa...)
- Carol: também pelo apoio e carinho nestes dias meio difíceis (no sentido emocional...)
- Blenda: pela ótima amizade, pela boa conversa ontem.
- Danilo... por você existir, por fazer parte da minha vida, por ser meu tudo. Te amo demais, sabia? Não vejo a hora de te ver de novo, mas precisamos de ter alguma paciência...

- e todos os meus amigos que estão presentes na minha vida e os que passam por aqui sem eu saber...

Beijos, boa semana a todos!

4 comentários:

Blenda disse...

Adorei a homenagem... muito obrigada vc pela sua amizade, você é uma pessoa que quero sempre ter por perto, beijocas

Carol disse...

Que foto linda! Você me fez me lembrar de como Salvador é bonita.
Valeu pelo agradecimento, você é uma pessoa muito querida por nós.
beijos e fique bem logo! :)

Anônimo disse...

Oii querida...muito obrigada pelo agradecimento,fiquei muito feliz e obrigada também por me felicitar no meu dia! Você é muito especial,vamos torcer para em breve nos encontrarmos!!Um grande beijo com todo meu carinho!!
Xi

Anônimo disse...

Viver uma verdadeira experiência amorosa é um dos maiores prazeres da vida. Gostar é sentir com a alma, mas expressar os sentimentos depende das idéias de cada um. Condicionamos o amor às nossas necessidades neuróticas e acabamos com ele. Vivemos uma vida tentando fazer com que os outros se responsabilizem pelas nossas necessidades enquanto nós nos abandonamos irresponsavelmente. Queremos ser amados e não nos amamos, queremos ser compreendidos e não nos compreendemos, queremos o apoio dos outros e damos o nosso a eles. Quando nos abandonamos, queremos achar alguém que venha a preencher o buraco que nós cavamos. A insatisfação, o vazio interior se transformam na busca contínua de novos relacionamentos, cujos resultados frustrantes se repetirão. Cada um é o único responsável pelas suas próprias necessidades. Só quem se ama pode encontrar em sua vida Um Amor de Verdade!
Um beijo grande Xi