sábado, novembro 06, 2010

Sou eu, mais ninguém

Depois do meu post sobre autoestima recebi uma mensagem (pública) da Luciana no meu facebook. Ela falou certo, vou citar àlgumas coisas dela e explicar um pouco, para que os leitores entendam melhor.

Não pressione tanto algo em si mesma

- Esse realmente é o meu "problema", que me sinto insuficiente e quero cuidar tanto do meu amado, como também dos meus amigos mais próximos. Já com as pessoas que vejo que "não merecem", não faço esforço nenhum ;) E como na minha vida houve poucas pessoas próximas, as poucas sofrem muito comigo, pois têm toda a minha atenção e meu amor que tenho (tinha) para dar.

Seja sempre sincera e franca com a forma que você pensa...

- Com certeza! Eu não sei mentir, ainda menos fingir...

Seja o que seu coração pede pra ser, mas não tente ser algo pra tentar agradar a ninguém... ...lembre sempre disso, ninguém muda, mas se adapta

- lendo isto até que fiquei com um sorriso... quem me conhece, sabe como eu não sei agradar ;)
Meu marido sabe (e sim, ele pensa um pouco diferente sobre isso), meus amigos bem sabem e meus colegas de trabalho também sabem. No trabalho, não sou dessas que fazem tudo para subir na carreira, para agradar ao chefe ou a qualquer pessoa. Falo das coisas assim como elas são, como acho ou sei que é certo, pois às vezes também deixo de falar, quando sei que não tem importância ou se já falei e não ajudou... não falo contra o meu conhecimento para agradar.

Bem, voltando a mim como "uma esposa", ou como uma amiga, uma pessoa/individual... eu realmente não consigo/não quero/não sei mudar, não posso fazer as coisas com quais não me sinto bem, que não acho que fazem parte de mim, da minha identidade. Quem me conhece (ou acompanha meu blog desde sempre) já sabe... Posso sim me adaptar e espero o mesmo do(s) outro(s). Num relacionamento acontece (até acho que deve acontecer, com o tempo) que os costumes etc dos dois se aproximam. Assim é bom, se acontecer naturalmente, sem pressão, aprendendo um do outro.

Mais uma coisa: quando conheci meu marido, quando entendi que é uma coisa séria, muitos amigos/conhecidos meus me pediram para eu não mudar! Sei, tenho uma identidade forte, até diria que sou muito especial (risos) - no bem e no mal. Isso sim às vezes irrita várias pessoas, mas sem essas coisas/esquisitices minhas eu não seria mais eu. Podem crer que já tinha as minhas dúvidas, se devia tentar mudar algumas partes (fortes) da minha identidade. Mas sempre que conversei sobre isso com as minhas amigas, a resposta foi: de jeito nenhum, seja você mesma, assim você se sente melhor. Com esses conselhos continuei e continuarei daqui em frente também. Sou eu, mais ninguém.

Bem, comecei o post referindo a uma mensagem da Luciana. Falando um pouco dela: não a conheço pessoalmente ainda, mas agradeço desde já pelas boas conversas. E o mais importante: ela vai se casar hoje e desejo toda a felicidade para ela (eles)!

Beijos, bom fim de semana, bom feriado para quem mora aqui no fim do mundo! (sim, tem um feriado que sempre caí no sábado, só atrapalha a vida!)



7 comentários:

Artemizia disse...

Oi Teea, bom ver que você está mais animada.
Comprou uma bota linda! Adorei a cor e o salto.
Isso que escreveu está mais que certo: Não temos que mudar por ninguém.
Sempre fui do tipo que se ama ou odeia (risos), assim do meu jeito assim "arretada"(como se diz na minha terra natal).
É isso querida, já te disse antes e repito: pára de se policiar demais, seja você, seja autentica, seja razão ou emoção, mas se doe para os outros exatamente o que vir no seu coração.
Beijos e tenha um lindo final de semana.
.
PS: Ame muito, beije muito, seja feliz... é o que importa!

Teea disse...

Como assim tô mais animada? ;) Não é isso, mas sei como sou, sei o que quero (ou o que não quero).

E eu tb repito; sou assim mesmo (eu, autêntica demais), mas não posso sentir bem se falho em cada coisa...

Obrigada pela sua visita e volte sempre :)
Beijos

António disse...

Minha querida,
às vezes estamos tão afogados nas nossas próprias mágoas que esquecemos que toda a gente tem baixa auto-estima. Ou melhor tem áreas de má AE.
Alguns de nós tem baixa AE em relação ao seu corpo, outros em relação aos seus hábitos de trabalho, outros em relação ao seu emprego ou até falta dele. Toda a gente tem...
E como privámos com nós mesmos o tempo todo é fácil pensar que estamos cheios de defeitos e que os outros estão bem - porque nos mostram a sua face sorridente e alegre...

Ser honesto com nós mesmos é algo muito difícil de fazer. Nós portugueses dizemos que a razão tem razões que a própria razão desconhece e é verdade. Nós mentimos a nós mesmos e até escondemos que nos enganámos. Não quer dizer que sejamos desonestos, apenas normais.

Teea disse...

António, simplesmente adorei!!
Por isso, AE baixa tem tantas formas de aparecer, de ser transmitido aos outros...
Beijos e boa semana (tô escrevendo esperando ônibus e como faz frio demais, não aguento mais nenhum segundo sem luvas...)

Lu disse...

Concordo contifo, e nada como o tempo e sempre mantendo o amor próprio pra se ver o que é melhor pra vc, "tudo que te faz correr demais, muitas vezes no final só te deixa desgatada e cansada", que Deus guie sua mente e sempre te dê muita sabedoria e razão para fazer as coisas como serão melhor pra vc.

Teea disse...

Luciana, obrigada mais uma vez :)
Um beijo grande

Teea disse...

Lu, é isso mesmo, apesar de uma boa intenção de fazer tudo pra (minha/nossa/sua) felicidade, no final o resultado é o meu cansaço e infelicidade (dos dois)... ninguém merece, nem eu...
Bjos